Pular para o conteúdo principal

Musescore na escrita, edição e ensino musical

No último domingo (02/05/2021) aconteceu o primeiro encontro do grupo de músicos educadores no aplicativo Telegram. Pude conversar com alguns participantes sobre o software de edição de partituras Musescore e seu uso na escrita, edição e ensino musical.

Aproveitei o papo para esclarecer algumas dúvidas frequentes dos usuários iniciantes. As questões tratadas estão neste vídeo publicado no Youtube anteriormente. No vídeo relaciono diferenças entre o Musescore e outros editores de partituras. Uma das principais dúvidas é sobre qual editor de partituras escolher? Os programas mais utilizados costumam ser Finale, Sibelius e Musescore. Veja:


Compartilho a seguir minhas anotações com os tópicos apresentados no grupo de estudos. Foi uma ótima oportunidade para questionar o uso das tecnologias digitais no ensino musical, especialmente no que se refere a softwares de edição de partituras.

O QUE É MUSESCORE?

Musescore é um software editor de partituras. Nele é possível criar, transcrever e editar partituras. Além do recurso da escrita o Musescore reproduz o texto musical registrado no pentagrama. O software tem uma das interfaces mais  INTUITIVAS entre os programas de edição de partituras que conheço (ex: Finale e Sibelius).

O MUSESCORE É GRATUITO? 

Sim. O Musescore é um software livre (e também OPEN SOURCE), ou seja, qualquer pessoa pode baixar e instalar no computador, gratuitamente. Aqueles que tem conhecimento de programação ou são desenvolvedores também podem acessar e modificar o código fonte. É permitido redistribuir o programa com ou sem modificações.

Tenho acompanho o trabalho de 2 dos principais desenvolvedores do Musescore. São eles: Marc Sabatella e Tantacrul. Sabatella é um músico americano (vive no Estado do Colorado-US) e diretor de educação do projeto MuseScore. É um dos fundadores e está no projeto há muitos anos. Tantacrul é o desenvolvedor responsável pela parte do design e interface do Musescore. Ambos desenvolvedores costumam publicar nas suas redes sociais notícias, tutoriais e atualizações sobre o projeto Musescore.

O MUSESCORE É MULTIPLATAFORMA? CONSIGO INSTALAR NO MEU CELULAR? 

O programa funciona perfeitamente nos sistemas operacionais Linux, Windows e Mac. O aplicativo para smartphone ainda está em uma fase embrionária de desenvolvimento. Conheço superficialmente o aplicativo para Android. Ele não é gratuito e atualmente ainda não permite editar partituras diretamente no smartphone. Na aplicação para celulares é possível acessar os arquivos e ouvir as partituras criadas com Musescore.

QUAL A DIFERENÇA DO MUSESCORE PARA OUTROS EDITORES DE PARTITURAS COMO SIBELIUS OU FINALE? 

Atualmente existem mais semelhanças que diferenças entre editores de partituras como Sibelius, Finale e Musescore. As últimas atualizações do Musescore deixaram o programa ainda mais poderoso, visualmente elegante e intuitivo. As fontes de sons do Musescore ainda carecem de um certo aprimoramento quando comparadas com outros editores (Sibelius principalmente). Talvez alguma função mais avançada no painel de reprodução seja bem vinda ao Musescore. É importante destacar que em outros softwares proprietários os bancos de sons e samples costumam ter maior qualidade.

PRECISO DE UM SUPER COMPUTADOR PARA INSTALAR O MUSESCORE?

Não, Absolutamente. O programa funciona perfeitamente em computadores simples e/ou mais antigos. Tanto nos de mesa (desktops) como nos portáteis (notebooks).

PORQUE EU DEVERIA COMEÇAR A UTILIZAR O MUSESCORE?

Considero importante a todo músico ou professor de música adquirir conhecimento tecnológico relacionado com a sua área de atuação. No caso da música, torna-se fundamental saber editar partituras com um software, qualquer que seja ele. O Musescore é uma alternativa interesse por ser um programa totalmente gratuito.

O que é possível fazer no Musescore?

- Se você é músico pode editar suas composições ou escrever arranjos para o seu repertório;

- Se você é um professor de música pode criar atividades visualmente elegantes para seus alunos;

- O musescore pode ser um recurso didático oportuno para este momento de ensino remoto emergencial que estamos vivendo. A tela do programa é um ótimo recurso de apoio visual para aulas de música pela internet ou transmissões virtuais.

- Não esqueçamos que o trabalho de edição de partituras também é um modelo de negócio. Embora os softwares profissionais mais "famosos" para edição de partituras sejam o Sibelius e o Finale, o Musescore está a cada dia ganhando espaço na produção e editoração de partituras. Porque não vender arranjos e composições editadas no Musescore?

Folha de edição do Musescore

QUAL A DIFERENÇA ENTRE AS PLATAFORMAS MUSESCORE.ORG E MUSESCORE.COM

Musescore.org é o site de desenvolvimento do projeto musescore. Por lá, além de baixar o programa, encontramos os fóruns oficiais, tutoriais e toda a documentação oficial do programa Musescore.

Já faz algum tempo que o Musescore desenvolveu também uma comunidade para que os usuários pudessem publicar seus arranjos, compartilhar composições e interagir. Essa plataforma funciona no endereço Musescore.com e é uma espécie de rede social sobre o Musescore. A participação em Musescore.com não é totalmente gratuita. Existe um plano gratuito (mas com limitações) e planos PRO com pagamento anual. Cabe destacar que o software Musescore sempre será GRATUITO.

Se você já usa o musescore para editar partituras compartilhe sua experiência conosco. Diga de que forma o programa é útil para você?

Se você nunca usou o programa Musescore e tem vontade de experimentar, segue um breve tutorial de instalação do programa:


Depois de instalar o programa conheça os principais atalhos para você começar a escrever uma partitura:

ATALHOS IMPORTANTES NO MUSESCORE:

[Tecla] N: entra em modo de edição.
Os números estão relacionados as figuras musicais:  2 (fusa), 3 (semilcocheia), 4 (colcheia), 5 (semínima), 6 (mínima), 7 (semibreve) e Zero que insere as pausas.
[Tecla]  F8: habilita o inspetor
[Tecla] F9: habilita as paletas
[Tecla]  F10: Mixer
[Tecla]  F11: painel de reprodução
[Tecla] P: piano virtual
[Tecla] (.) aciona o ponto de aumento

Participe do grupo no Telegram: https://t.me/musicoseducadores


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Repertório apresentado no bacharelado em percussão da UFSM (2002-2006)

Ritmos Brasileiros: Ijexá